Stregheria,Stregoneria ou Bruxaria Italiana são os nomes dados a Velha Religião ( Vecchia Religione) da região da Itália. Culto Pagão com origens nos velhos Mistérios Etruscos e Egeus. A Stregheria é uma Religião que é formada por diversos Clãs. (Tradições ou Familias), na maioria segue uma linhagem Hereditária e Oculta. O culto Streghe é diverso, mas segue principalmente os ensinamentos da Prima Streghe( Arádia ou Heródia).
A Deusa Diana e o Deus Cornifero Dianus Lucifero.

Total de visualizações de página

Bruxo Callegari - TV Espelho Mágico

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Sif (Sifjar, Síbia) - “ A Deusa Dourada ”


Sif (Sifjar, Síbia) - “A Deusa Dourada”
Conhecida como “A Deusa Dourada”, Sif era uma linda mulher, famosa por sua longa e farta cabeleira loura. Usava roupas simples de camponesa, mas seus cabelos dourados e seu cinto de ouro e pedras preciosas revelavam sua condição divina. Regia a beleza, o amor, a fertilidade, a vegetação e, principalmente, os campos de trigo maduro. Era casada como Deus Thor e com ele gerou Ullr e Thrud. Assim como outras deusas, foi acusada de ser leviana e acúltera por Odin e Loki.
Uma alusão à sua posível infidelidade é sugerida pelo fato de Loki ter cortado seu cabelos enquanto ela dormia (cortar os cabelos era o castigo infligido às adúlteras), o que leou Sif ao desespero, forçando-a ao isolamento. Mas Thor ficou a seu lado e ameaçou matar Loki se ele não reparasse a maldade. Loki providenciou uma cabeleira de fios de ouro confeccionada pelos gnomos e Sif aceiotu. Loki pode ser visto como o fogo serpentino ou o calor da seca, responsáveis pela destruição das colheitas de verão.
Sif é considerada uma deusa da colheita e acredita-se que, nas noite quentes de verão, quanto Thor e Sif fazem amor, raios caiam sobre os campos e acelerem o amadurecimentos dos grãos. Sif representa, portanto, a riqueza, a colheita, o bem-estar familiar e a paz entre as tribos.
Fontes mais antigas consideram-na parte da raça ancestral dos deuses Vanir e representate de elevados valores sociais e morais, bem como códigos de lealdade e coragem que predominavam na sociedade nórdica. O corte de seus cabelos por Loki seria uma metáfora da conseqüência negativa das intrigas e das calúnias, que levam à discórdia e à destruição.
Elementos: terra, fogo.Animais totêmicos: cisne (a forma em que Sif se manifesta), corça, lontra, lebre.Cores: amarelo, dourado.Árvores: acácia, “chuva-de-ouro”, giesta.Plantas: cereais, kornblume (uma flor azul que cresce nos trigais), senécio.Pedras: âmbar, pedra-de-sol, topázio, pirita.Metal: ouro (chamado de “O cabelo de Sif”).Datas de celebração: 20/05, solstício de verão (Midsommar, Sabbat Litha).Símbolos: espigas e campos de trigo, trança, pão, colheita, objetos de ouro, cabelos louros, espelho, enfeites, tudo o que representa a beleza.Runas: Jera, Sowilo, Berkana, Ingwaz, Ziu, Sol.Rituais: para atrair bem-estar e paz grupal, incentivar a lealdade e coragem, combater a discórdia e as intrigas; para amadurecer, apressar e agradecer a colheita.Palavras-chave: colheita.






Texto: Mirela Faur " Mistérios Nórdicos"



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vídeos

Loading...