Stregheria,Stregoneria ou Bruxaria Italiana são os nomes dados a Velha Religião ( Vecchia Religione) da região da Itália. Culto Pagão com origens nos velhos Mistérios Etruscos e Egeus. A Stregheria é uma Religião que é formada por diversos Clãs. (Tradições ou Familias), na maioria segue uma linhagem Hereditária e Oculta. O culto Streghe é diverso, mas segue principalmente os ensinamentos da Prima Streghe( Arádia ou Heródia).
A Deusa Diana e o Deus Cornifero Dianus Lucifero.

Total de visualizações de página

Bruxo Callegari - TV Espelho Mágico

sábado, 10 de dezembro de 2016


Orixás regentes em 2017 - Xangô e Iansã

“Orixá Regente é aquele que vem dirigir o período de um ano mais ou menos, na verdade ele rege por 13 Luas ou 13 meses. Dentro desse período, muitos fatos e acontecimentos que ocorrem com a humanidade se referem em parte a sua influência ou sua energia irradiada sobre o planeta. Um Orixá é uma representação inteligente de uma força da Natureza Universal, que foram humanizada através de mitos, ou seja eles atuam não só
na esfera da terra, mas em todo universo onde houverem seus elementos de regência.
Eles são as múltiplas consciências "Divinas" que foram emanadas de "Olódùmarè" os seres designados a cuidar do universo, terra e da humanidade. Tendo suas características positivas e negativas. Como tudo no universo há a dualidade. O que dá equilíbrio a vida e ao universo.”

O Orixá Xangô, vem reger ao lado da Orixá Iansã, o famoso “casal do dendê” promete unir suas forças em um ano quente em todos os aspectos. O fogo vem alimentado pelo vento.
Ano de muito trabalho esforço, lutas pelas causas da justiça, com as vitórias. Palavras chave, perseverança, firmeza, constância e segurança. O valor mais alto, a função social, o dever. Responsabilidade, reserva, experiência, seriedade, abnegação, o esforço contínuo, a construção, disciplina, a aceitação dos deveres e das responsabilidades a sabedoria e o respeito.
O que não foi alcançado no ano anterior, ou que você plantou com justiça em 2016, será colhido neste ano. Ano de mostrar a força de seus propósitos, hora de investir acreditar, realizar planos engavetados. Ser muito audacioso no jogo do “Tudo ou Nada”.
O Orixá Xangô não carrega o meio termo. O que você está disposto a conquistar? Ergue o machado e siga em frente.
Reviravoltas ainda maiores na política nacional e mundial, o Brasil tem grandes chances de direcionar e estruturar sua política futura de presidencialista, para parlamentarista.
Ano de muitos movimentos em prol de uma  justiça, social e igualitária. O mundo estará mais unidos contra injustiças.
O Orixá Xangô recompensará os mais destemidos, hora de ter autoconfiança e fazer determinações com força em sua vida.
As mudanças ocorridas em 2016 mostraram que não foram em vão, e vieram para se realizar em 2017. O propósito das mudanças interiores e exteriores serão recompensados.
Um ano em que você poderá reconstruir muito além do que foi perdido em 2016.
Alimente o seu fogo interior, força de vontade e persistência moldaram seu ano.
Mudanças radicais de rumos podem ser motivados pelos ventos de Iansã, porém sempre em sentidos de melhoras. Ano de ventos fortes, mares agitados e grandes descobertas ocultas na história da civilização mundial. Os ventos de Iansã escavaram verdadeiros tesouros da humanidade e os trarão a tona.
Como a “Senhora dos Eguns” (mortos) neste ano, Iansã irá encaminhar muitas almas em na maioria em causas naturais, mas o ano corre risco de doença de contágio que pode atingir pandemia .
Tendência de grande de aumento de conflitos e guerras mais acirradas no oriente.
Saia da zonas estagnadas na sua vida. Aproveite os bons ventos de Iansã para mudar os seus rumos. Ano de movimento, trabalho e ação.
O orixá do Fogo - Xangô pede movimento e vigor. Áreas dedicadas ao pensamento elemento (ar) como literatura, ciências e pesquisas terão forte crescimento. Assim como elemento (fogo) áreas de minérios, fundições e seus derivados.
Grandes acordos favoráveis podem ocorrer, saiba aproveitar esse ano para projetos grandes. Pense e construa grande. Lado negativo risco de intolerância racial e religiosa mais exacerbada. Conflitos raciais principalmente na América do norte , serão intensificados. Risco de grandes líderes políticos sofrem graves atentados neste ano.
Ânimos exaltados, se mantenha dentro de seus limites, procure equilíbrio e tolerância, tanto Xangô quanto Iansã, são conhecidos por seu caráter mais agressivo.
2017 virá regido pela energia de Saturno, que no negativo carrega influências : limitação, severidade, frieza, depressão, temor, temeroso, avareza, pessimismo, indiferença e covardia que pode restringir metas. Ano se sobretudo ser forte ser guerreiro e guerreira de si mesmo, atuar todos os dias como quem vai a guerra para vencer.
Contamos também com a positividade desses orixás, Iansã a mãe dos nove filhos em sua força cuidadora e matriarcal, cuidando de todos, livrando dos males e amparando os filhos.
Xangô como rei da justiça, o pai nos dando a recompensa de nossas esforços, desde que praticados com honestidade.

Determinada regência de orixás pelo ano, não é verdade uma absoluta de ninguém, pois existirá sempre pelos sites diferenças, concordâncias e discordâncias, como é comum em todos os anos. O importante é o respeito a opinião de cada jogo e nação que determina desde a regência de uma simples casa, ou até mesmo pelos mesmos orixás pelo ano.
Sendo a base de nossa religião o respeito.

Motumbá!

(Sacerdote Callegari) 

domingo, 10 de julho de 2016

Orixá Ijokú - A Esposa de Oxúmarê
Ijokú é um orixá feminina, pouco conhecida que esta ao lado de Oxúmarê, mas não é cultuada no Brasil, nem lembrada, porém sua função é importante para todos seres vivos da terra.
Assim como todos e quaisquer orixá, Ijokú é importante é uma ancestral.
Ijokú é a esposa de Oxúmarê, a verdadeira cobra e é o segundo arco - íris que vem junto ao de Oxúmarê.
Muitas pessoas tendem a dizer que Iyewá é a cobra femêa, o segundo arco - íris e a esposa de Oxúmarê.
Mas na verdade, não seria Iyewá o segundo arco-íris, nem a cobra femêa e nem a esposa de Oxúmarê, para desmitificar.
Iyewá ou Ewa é a senhora das chuvas, da névoa, o vapor da cachoeria, da beleza, da luz e da pureza, acompanha o seu irmão, Oxumarê, por isso tamanha confusão com Ijokú.
Ijokú é a esposa de Oxúmarê, equiparada à Vódun Frenkwen da Nação Jejê, é ela quem aparece ao lado do arco-íris de Oxúmarê na hora em que os cristais da água da chuva reflete ao raio de sol, também é ela que é vista como a cobra fêmea que aparece ao lado da cobra de Oxúmarê.
Acreditasse que muitas pessoas confundam a Orixá Ijokú com Iyewá, sendo que elas são muito parecidas, o que se sabe é que no Brasil seu culto não foi difundido, sendo ás vezes tratada como Oxúmarê femêa, por isso aquela velha história de dizer que Oxúmarê é seis meses macho, e seis meses fêmea, é por causa dessa confusão de cultos.
É por causa de sua esposa Ijokú também, que Oxúmarê só come bicho casado, ou seja, um macho e outra fêmea, pelo fato de Ijokú sempre acompanhar Oxúmarê em todos os lugares, e nisso se criou a necessidade de se cuidar de Ijokú juntamente com Oxúmarê.
Não é por causa de sua irmã Iyewá que Oxúmarê come casal, e nem é por causa de Iyewá que Oxúmarê também comanda a chuva, mas sim por causa de Ijokú, pois Ijokú é nuvem que caminha no céu, assim, quando Iyewá faz chover, é função de Oxúmarê controlar a direção da chuva e onde irá molhar, após, é Oxúmarê que faz a evaporação da água da chuva, voltando-a para o céu, nisso, Ijokú toma de volta ás águas, e tem por obrigação mantê-las flutuando sobre o céu, sendo as próprias nuvens.
Ijokú é apaixonada por Oxúmarê, e Oxúmarê também tem um grande amor por Ijokú.
Ela é considerada filha das Iyá Mí Eleyes com Oxalá, mas não é certificado disso, pois seus estudos não são concretos, então essa tese de quem é seus pais ainda está em pesquisa.
Seu culto na África é muito difundido nas terras Dahomeanas, na região de Mahí, junto com Oxúmarê.
Suas cantigas são todas em louvor ao céu, pela tamanha necessidade dessa divindade no Orún. Segundo os mais velhos, Ijokú não aproveitou muito sobre o Aiyê, pois teria morrido após Iyewá ter matado Ijokú envenenada, por isso, Ijokú também é considerada o próprio veneno das cobras.
Sua roupa é branca com detalhes em amarelo, usa um adê de coral e várias joias preciosas com búzios sobre sua roupa, ganhado de Oxúmarê.
Ijokú é a mulher poderosa, protegida de Oxúmarê e amada pelos Mahinos, sua consagração em Dahomeano é à de Vódun Frenkwen, é equipara à Hongolo-Mea na Nação Angola, pois Iyewá é equiparada à Zímbá Ngondá, uma Nkissi cobra que comanda as chuvas, e Oxúmarê equiparado a Hongolo, deixando claro que eles são de nações diferentes, ou seja, não são os mesmos.
Que Oxúmarê e Ijokú nos dê muito axé, riquezas, prosperidades e que tudo sempre se movimenta e faça a nossa evolução.


(Callegari Ty Gbesén)

sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

Orixás Regentes de 2016

Orixás Regentes de 2016

 
Os Orixás Oxalufã e Nanã virão regendo o ano de 2016.

Oxalufã um dos Orixás Funfun ou seja (Branco), o mais velho dos orixás e Nanã Buruquê a mais velha das Orixás, vem regendo o ano de 2016.
Por seus arquétipos em suas posturas curvadas, carregam a dificuldade de caminhar típica da idade avançada.
Oxalufã anda curvado, em seu aspecto maior ele carrega o número 9, que é a Prudência.
Nanã Buruquê, senhora da terra molhada, da lama, onde surgiram os primórdios da vida...é avó dos Orixás, que carrega o número 13, que é a morte.
Infelizmente não se iludam, o ano será bem difícil, cheio de sofrimentos principalmente de ordem financeira, política e social.
Todos precisaram ser extremamente versáteis em muitos aspectos para poderem superar as dificuldades que virão. Ano de obstáculos grandes que poderão ser vencidos com muita perseverança.
Ano difícil para processos na justiça, muita lentidão, mas com vitórias favoráveis.
Ano de saber ser humilde, abaixar a cabeça, engolir os orgulhos e aceitar todas as oportunidades que surgirem, pois tudo caminhará com muita lentidão.
Vai ser o ditado popular..”Em Terra de cego quem tem um olho é rei.”
O mundo deve reavaliar seus conceitos de humanidade, cuidados do planeta, direitos humanos e abertura mundial de fronteiras.
A degradação da humanidade, a falta de amor e ambição desmedidas estarão causando muitos estragos, tanto no físico quanto no espiritual. Tempo de grande instabilidade, social e emocional, as pessoas estarão em períodos de muito desequilíbrio. Fundamentalismos religiosos, fanatismos e intolerância , serão perigosos, infelizmente serão alvos constantes durante todo ano.
Ano de tragédias, violência, atentados político/religiosos e infelizmente de mortes coletivas, serão noticias de destaque mundial.
Ondas de extremo calor, um dos piores verões, assolará a terra, Oxalufã tem a regência do Sol. Ele reclama pelos feitos errados dos homens.
Nanã Buruquê. Senhora da Morte, geradora de Iku (morte). Regente das chuvas, pois nasceu do contato da água com a terra, esta presente nos lamaçais, mangues e na terra molhada. Mãe amorosa, querida, carinhosa, mas que quando irada, não poupa ninguém.
Muitas enchentes, fortes tempestades e grandes acidentes naturais envolvendo terra e água.
O aspecto no positivo de 2016 esta com Oxalufã, as pessoas devem ser mais criativas, usar da sabedoria, fé e espiritualidade, pode haver mais consciência da paz necessária ao mundo e a vida das pessoas.
Novo despertar de consciência e esforço pessoal na humanidade.
Maior empenho de quem estava acomodado em suas zonas de conforto, tendências para mudanças de trabalho, apesar das dificuldades serão bem sucedidas no ano.
Tempo de colocar em prática tudo que aprendeu durante a vida, as pessoas deverão ser mais prudentes e menos impulsivas, vigiar as palavras.
Será mais prudente fazer mais e falar pouco. Um ano em que ninguém será igual ao que era antes. Mudanças radicais de vida para muitos.
Ações humanitárias serão fonte de resgate para muitos, a fraternidade das pessoas será maior, um vai aprender mais, a ajudar ao outro. Será como sobreviver em tempos de pós guerra.
Quem se dedicar aos estudos colherá bons frutos. Haverão trocas importantes entre setores trabalhistas de forma amigável, empresas irão inovar em sistemas contratação de trabalhadores. Serviços que utilizem mão de obra mais humanizada irão ser bem requisitados.
Momento de repensar sua vida, se esforçar para fazer o que realmente gosta, mas saber discernir sobre as dificuldades da economia mundial. Muitas pessoas estarão chegando a maturidade fisica, mas com pouca maturidade emocional e pouco apoio material.
Ano de trabalhar com a mente e coração unidos. Somente os que permanecerem em postura de união se sairão bem esse ano.
Ano de se contentar com o que se tem, que nos seja suficiente, não jogue em projetos ambiciosos. Momento de ressurgir das cinzas em muitos pontos, saber recomeçar quantas vezes for necessário. Tenha garra e determinação, pois vai exigir esforços extremos e muita perseverança. As pessoas estarão mais estressadas e ansiosas aprenda a compreender a fraqueza do outro.
Ano de usar muita empatia, ou seja se colocar no lugar do outro.
Compreensão, prudência, respeito, fraternidade e ajuda mutua serão as chaves de como se sair bem durante esse ano.
Força, fé e foco que ano vai ser difícil!
(Sacerdote Callegari)

Vídeos

Loading...