Stregheria,Stregoneria ou Bruxaria Italiana são os nomes dados a Velha Religião ( Vecchia Religione) da região da Itália. Culto Pagão com origens nos velhos Mistérios Etruscos e Egeus. A Stregheria é uma Religião que é formada por diversos Clãs. (Tradições ou Familias), na maioria segue uma linhagem Hereditária e Oculta. O culto Streghe é diverso, mas segue principalmente os ensinamentos da Prima Streghe( Arádia ou Heródia).
A Deusa Diana e o Deus Cornifero Dianus Lucifero.

Total de visualizações de página

Bruxo Callegari - TV Espelho Mágico

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

Sereias e Ondinas


                                                                      Sereia ou Ondinas
Sereia, Sirene ou Sirena (do grego — Σειρῆνας) é um ser mitológico, parte mulher e parte peixe (ou algumas pássaro, segundo vários escritores e poetas antigos).

Os masculinos eram os Tritões,  filhos de Tritão o deus dos mares.
 É provável que o mito tenha tido origem em relatos da existência de animais com características próximas daquela que, mais tarde foram classificados como sirénios.


As ondinas (undina em latim, de unda, onda; ondine ouundine em inglês, undine em alemão) seriam os elementais da água, segundo o Tratado sobre os Espíritos Elementais, de 1566, do médico e alquimista Paracelso. Chamadas de filhas das ondas pois adoravam saltar entre as ondas .
As ondinas são imaginadas com as características sedutoras das nixes do folclore alemão e também de outros espíritos d'água do folclore europeu, como as janas portuguesas e espanholas. 
Em português, a palavra a palavra "ondina" é freqüentemente usada como tradução para o alemão nixe.
 Assim, os contos dos irmãos Grimm Die Wassernixe e Die Nixe im Teich são geralmente traduzido como
 A Ondina e A Ondina do Lago (título também de um poema e uma antologia do português Teófilo Braga, de 1866).

Achelous e da musa Terpsícore. 
Não confundir com Hárpias. 
Habitavam os rochedos entre a ilha de Capri e a costa da Itália. 
Eram tão lindas e cantavam com tanta doçura que atraíam os tripulantes dos navios que passavam por ali para os navios colidirem com os rochedos e afundarem. 
Odisseu, personagem da Odisséia de Homero, conseguiu salvar-se porque colocou cera nos ouvidos dos seus marinheiros e amarrou-se ao mastro de seu navio, para poder ouvi-las sem poder aproximar-se.
As Sereias representam na cultura contemporânea o sexo e a sensualidade.

Na Grécia Antiga, porém, os seres que atacaram Odisseu eram na verdade, retratados como sendo sirens, Mulheres que ofenderam a deusa Afrodite e foram viver numa ilha isolada. 
Se assemelham às harpias, mas possuem penas negras, uma linda voz e uma beleza única.


Filhas do rio

Elas eram filhas do rio Aqueló e da musa Calíope. Ordinariamente contam-se três: Parténope, Leucósia e Lígea, nomes gregos que evocam as idéias de candura, de brancura e de harmonia.
 Outros dão-lhes os nomes de Aglaufone, Telxieme e Pisinoe, denominações que exprimem a doçura da sua voz e o encanto das suas palavras.



 O oráculo predissera às Sereias que elas viveriam tanto tempo quanto pudessem deter os navegantes à sua passagem; mas desde que um só passasse, sem para sempre ficar preso ao encanto das suas vozes e das suas palavras, elas morreriam. Por isso essas ditas feiticeiras, sempre em vigília, não deixavam de deter pela sua harmonia todos os que chegavam perto delas e que cometiam a imprudência de escutar os seus cantos. Elas tão bem os encantavam e os seduziam que eles não conseguiam mais pensar no seu país, na sua família, em si mesmos; esqueciam de tudo. Por fim eram devorados até chegar aos ossos por essas carnívoras devoradoras de homens.A costa vizinha estava toda branca dos ossos daqueles que assim haviam perecido.
Conta-se que no tempo do rapto de Prosérpina, as Sereias foram à terra de Apolo, isto é, a Sicília, e que Ceres, para puni-las por não haverem socorrido a sua amada filha, mudou-as em aves chamadas de Hárpias.
Ovídio, ao contrário, diz que as Sereias, desoladas com o rapto de Prosérpina, pediram aos deuses que lhes dessem asas para que fossem procurar a sua jovem companheira por toda a terra. Habitavam rochedos escarpados sobre as margens do mar, entre a ilha de Capri e a costa de Itália.

Texto pesquisado por: Valdir Callegari


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vídeos

Loading...