Stregheria,Stregoneria ou Bruxaria Italiana são os nomes dados a Velha Religião ( Vecchia Religione) da região da Itália. Culto Pagão com origens nos velhos Mistérios Etruscos e Egeus. A Stregheria é uma Religião que é formada por diversos Clãs. (Tradições ou Familias), na maioria segue uma linhagem Hereditária e Oculta. O culto Streghe é diverso, mas segue principalmente os ensinamentos da Prima Streghe( Arádia ou Heródia).
A Deusa Diana e o Deus Cornifero Dianus Lucifero.

Total de visualizações de página

Bruxo Callegari - TV Espelho Mágico

terça-feira, 28 de junho de 2011

Sobre o Universo Real das Fadas


                 Sobre o Universo das Fadas
Ao observar que em algumas palestras ouvintes me procuraram para esclarecer dúvidas a respeito do verdadeiro universo das fadas.
 Resolvi quebrar um tabu dentro tradição da magia das fadas. 
 A tradição das fadas é de tradição " SPELL"  palavra que se relaciona a uma tradição  "Oral " ou contada e com um significado de poder sobre os homens .
 Já que a palavra Spell também significa "feitiço". Com as permissões e restrições dos elementais em alguns assuntos.
Quero fazer comentários e fornecer alguns esclarecimentos possíveis, sobre esse reino tão oculto e controverso.

 Se formos até um bosque e o observarmos em silêncio, toda a vegetação que existe ali, o musgo das árvores o cheiro das folhas, a terra úmida que recobre o solo, o musgo que cresce nos troncos, os cipós e sua intricada rede de conexões entre as árvores, o barulho dos insetos e todos os ruídos produzidos dentro da floresta. Estaremos encontrando a parte primordial da essência das fadas. Ou seja, a natureza na sua forma mais intocada.
 Meus primeiros contatos com as fadas foram através dos odores.

 O cheiro muito forte de musgo e terra molhada misturado a um adocicado perfume de flores silvestres foi à primeira vez que percebi que estava na presença delas, pois esses odores eram mais fortes ou mais fracos a medida de suas aproximações. Assim como alguém, usando um forte perfume que se aproxima ou se afasta.

 Perceber sua energia chega a ser algo lúgubre, e em certos momentos você pode sentir que a temperatura a sua volta se torna muito baixa e provoca calafrios. Pode ser preenchido momentaneamente por sentimentos de sombria tristeza.
Fugimos aqui do convencional ao que todos que contam ou relatam sobre histórias de fadas.

Não são as lindas donzelas e princesas vestidas de seda brilhantes e bordados faiscantes que nos relatam os contos de Andersen, irmãos Green ou eternizados em suas clássicas representações dos filmes de Walt Disney ou o Mágico de Oz.
 Para entender a forma de uma fada, é preciso primeiro desconstruir tudo o que até hoje você imaginou ou lhe contaram sobre elas.

 Ter a mente completamente aberta para vislumbrar algo totalmente fora dos padrões dos “Contos de Fadas” e dos padrões humanos.
 Imagine uma árvore, um ser complexo em sua estrutura, com raízes, tronco, folhas, intrincados galhos, sementes, flores, espinhos e seus parasitas como o musgo e espécies de flores como as orquídeas.

  As fadas são simbiontes do reino vegetal, fazem parte dele e a maioria não existe sem essa estrutura complexa existente em um bosque ou floresta.
 A energia que alimenta o reino vegetal é a energia solar, através da fotossíntese, suas trocas gasosas, os elementos minerais e orgânicos do solo e acrescidos do imprescindível elemento água. Ou seja, tudo o que é necessário para a vida das plantas.

  Agora de posse do controle desses elementos, as fadas moldam sua forma física ou etérea. Assim como os galhos de uma árvore, uma fada pode ter muitos braços ou pernas e formas de algo semelhante a um rosto ou até mesmo, vários deles, muitos olhos e bocas. A figura humanóide não lhes é familiar. Alguns dessa classe de elementais, também podem imitar formas de insetos ou animais que fazem parte de seu bosque ou floresta. Não sendo para eles incomum a mistura todos os mencionados em uma só forma.
 Para a compreensão humana, veríamos verdadeiras monstruosidades, ou até mesmo formas que não compreenderíamos, bem longe das belas princesas e delicadas moças com asas de borboleta ou libélulas furta cor. A verdade é que elas usam muito outro tipo de forma, que chamamos de etérea ou ectoplasma. Formas vaporosas como nevoas ou fumaça são as mais comuns.

 Podem utilizar aparições na energia do fogo, criados em fogueiras com lenha. Nessa forma são chamadas de salamandras.
 As fadas não possuem senso de moral, ética, certo ou errado, bem ou mal, como os seres humanos. Isso não faz parte do universo deles. Assim como na natureza não existe bondade ou crueldade com suas criaturas, mas tudo faz parte do equilíbrio para manutenção e continuidade da vida no planeta. As fadas são entidades que existem em incontáveis eras, mas na sua forma real existem raríssimos ou quase nenhum relato, ao não ser quando estimulam a mente de algum “artista sensitivo” e brotam suas formas incríveis. Já vi alguns desenhos muito próximos de sua realidade corpórea. As fadas possuem seu coração ou digamos sua alma, representadas por um forte ponto luminoso no que seria o centro do seu  corpo ou cabeça. Algumas já foram fotografadas em formas de (Orbs) esferas de energia paranormal.

 Muitas casas ou locais em que existem relatos de fenômenos de Poltergeist (palavra do Alemão polter, que significa ruído, e geist, que significa espiríto) é um tipo de evento sobrenatural que se manifesta deslocando objetos e fazendo ruídos, assombrações e aparições de espíritos. São causados por fadas. Elas sabem fingir, enganar e dissimularem serem outras entidades.

Observo muitas “receitinhas” pela internet.

 Como atrair elementais para a sua casa?


 Creio que essas pessoas além de conhecerem muito pouco do universo das fadas, se esquecem que estão entre a classe de “elementais” dos mais perigosos. Se eles se sentirem atraídos por sua energia e desejarem habitar perto ou em alguma casa, é necessária muita percepção e conhecimento desses seres, para conviver sem muitos problemas com eles. Em estudos de paranormalidade, observou-se que são muito atraídos por energia de crianças e adolescentes.

Uma diferente egrégora de fadas é mais tenebrosa ainda, que poderíamos nominar de “Fadas das Sombras”, pois tem aversão a claridade e a luz solar, atuando em horários noturnos ou em locais de completa escuridão, habitam cemitérios e sepulturas onde se alimentam da energia do éter do odor da putrefação de cadáveres.

Outras se alimentam da energia do sofrimento humano, como em locais onde esse sentimento é abundante como, hospitais, presídios e localidades onde ocorreram chacinas ou mortes violentas.

A maioria daquelas que habitam livremente os locais que mais lhe agradam, são na verdade de personalidade neutra.

 Ou seja, não se deixam perceber ao nosso mundo. Quando invocadas ou honradas em algum ritual, seguem a egrégora de seus participantes se boa ou ruim, agirão seguindo essa percepção. Muitos ficam decepcionados ao perceberam essa realidade do universo verdadeiro das fadas, mas elas percebem como a sua mente as imagina e para seres simbiontes (que podem mudar de forma e cor), elas podem se manifestar como formas femininas ou masculinas nuas ou vestidas, enevoados e fluorescentes, algo que lembre roupas feitas de flores, folhas, galhos e raízes. Existem fadas do gelo cobertas de cristais e flocos de neve, cabelos vaporosos como um gás muito gélido. Podem se manifestar desde a o tamanho humano até o de um “Orb” ou ponto luminoso como o de um vagalume. Geralmente preferem formas menores, pois desgastam menor quantidade de energia em suas manifestações, outra forma preferida é como névoa, que pode ser clara ou escura, o que não quer representar pela cor bem ou mal. Em um ritual para fadas, eu as visualizei em forma de névoa escura que se enrolavam com rapidez nos galhos de árvores.

As fadas são de uma grande classe de elementais e que na verdade não gostam de serem incomodadas, mas podem ser honradas pela humanidade.

Rituais para fadas devem ser somente para honrá-las e agradá-las, pois a humanidade devastou seus grandes bosques sagrados, derrubando suas casas seculares e profanou seus lugares de existência. Teríamos muito a aprender com elas, mas o egoísmo humano de ser o senhor de tudo, as afasta cada dia mais para dentro do que restou das florestas virgens e matas inexploradas. As que se perderam nesse caminho são as que ainda hoje assombram os humanos.

Desconstruir da mente da maioria das pessoas as figuras das lindas fadas encantadas pode frustrar a muitos, mas as figuras construídas nos contos de fadas não têm praticamente nenhuma ligação com elas.

As fadas as quais relato pertence aos planos etéreos.

 Também chamadas de Dryads, palavra que significaria “árvore ou carvalho” da palavra “Dryad” derivou-se a palavra celta “Druida”. Religião que é ligada a natureza e realizava rituais as sombras dos carvalhos.


Eu digo, se você quer imaginar uma fada, imagine uma árvore!

Dentro dos seguidores da tradição das fadas, utilizamos como seus símbolos principalmente as árvores e as folhas. Como referência de cores, utilizamos o verde e o marrom, que representam o reino vegetal e a terra.

Nunca utilizamos nenhum objeto de ferro ou cortante em rituais para fadas, pois as fadas não gostam do cheiro do ferro. Isso remonta uma história mais antiga ainda, quando na era chamada de ” Kaly Yuga” (Idade do Ferro).Que remontaria a mais de treze mil anos atrás.

 Mencionamos aqui a era em que a Atlântida ainda não havia afundado e continente antártico era ainda tropical, e a outra raça de fadas.

Grande parte delas habitava em uma ilha que já foi coberta pelo mar, e se chamava HI BRASIL.

Essas fadas que seriam a forma e o povo em que o escritor da Saga do Senhor dos Anéis, J.R.R.Tolkien se baseou para formar os seus elfos.

Eles eram praticamente humanos com algumas diferenças genéticas características da sua raça. Possuíam uma estatura em média de um metro e noventa a dois metros e 10 cm de altura. Ossos ocos, porém muito resistente o que lembraria hoje algo parecido como a fibra de carbono (leve e mais resistente que o aço). Seu tecido muscular mais resistente, e por serem mais leves eram mais ágeis que os humanos.

Sua visão seria semelhante a dos gatos que enxergam cerca de seis vezes mais que os humanos e podem ver no escuro. Sua audição mais de sessenta e cinco vezes mais sensível que a humana. Não seria nada fácil um embate entre um guerreiro humano e um elfo ou fada. Mas não foi assim que aconteceram, as fadas apesar de toda a sua força eram em número bem limitado, não envelheciam e eram imortais desde que não fossem feridos mortalmente ou envenenados. Na verdade houve um grande genocídio de fadas e elfos pelas raças humanas por domínio de terras. Onde formaram-se nos campos de batalhas pilhas incontáveis de mortos e muito sangue por toda a parte, o que horrorizou e traumatizou o povo das fadas. O cheiro do ferro que é semelhante ao sangue, trás a memória das fadas esses eventos horrendos para eles.

Então esse é o ponto de ligação do ferro e sangue para fadas.

Não desejam se lembrar desse fato e afastam desse elemento.

 Houve nessa era a tentativa de alguns clãs de fadas e humanos de alianças por paz.

Realizaram-se casamentos de fadas e humanos em troca dessas alianças de paz. Que na maioria não foram cumpridos pelos humanos, quando na percepção desses fatos os clãs restantes das fadas se reuniram em uma grande conferência e decidiram romper o contato com a humanidade.
Possuidores de incrível tecnologia e ciência, eles abriram portais que os levaram a dimensões paralelas e outros mundos. Alguns desses povos ainda estão na terra, mas habitam lugares que ainda a humanidade, estudando muito e aplicando-se a física quântica poderá chegar um dia. Por enquanto estão seguros lá.

 Essa foi à grande separação dos povos das fadas do mundo humano.


Mas restaram os que chamamos de híbridos os filhos de fadas e humanos. Alguns foram resgatados e levados com eles, outros permaneceram e esta linhagem esta “oculta” entre nós até hoje. Muito dessa linhagem esta oculto no DNA humano que os próprios cientistas questionam e pesquisam ainda. E chegam ao absurdo, por não entenderem esse DNA, de o chamarem de DNA não-codificados, extraterrestre ou DNA “lixo”.

  Cientistas que estão trabalhando no projeto Humam Genome (Projeto Genoma Humano) ficaram perplexos diante de uma descoberta: eles acreditam que 97% das chamadas "seqüencias não-codificadas" do DNA humano correspondem a uma porção de herança genética proveniente de formas de vida que acreditam ser extraterrestre!

Acreditamos que esse DNA que não conhecem são o DNA das fadas.



"Nesse texto não tenho o intuito de ditar regras sobre os ritos, mundos e povos feéricos, pois sabemos que através de contos, mitos, histórias e estórias sobre fadas, muitas coisas são ditas! Como todos sabem a maioria das tradições de fadas são “SPELL” orais o que não nos permite por ” ética moral e espiritual” quebrar ou violar os ritos sagrados das Faerie Traditions, escrevendo sobre todos os assuntos pertinentes aos feéricos. Assim como ninguém tería referências em literatura ou materiais consistentes para produzir tais provas!Como existe uma imensa diversidade de mitos e crenças sobre fadas, há uma grande liberdade expressão dos cultos feéricos. O importante é você estar em um grupo que partilhe de suas idéais, e você se sinta feliz! “O que pode ser regra para uns , pode ser o tabú de outros”. Um exemplo: um ponto criticado por outras ideologias de feéricos, é a ideia que refere, não proceder um (“desagrado' ) que os povos feéricos sentiriam pelo elemento “ferro”. Eles pontuam que isso significaría que as fadas tem um ponto fraco no ferro. Errado! Essa referência faz apenas uma alusão ao odôr do ferro que é semelhante ao do sangue. Que segundo as vertentes das tradições nórdicas da fadas não as “ agrada ” , por uma referência da parte “oral' da tradição, á uma antiga guerra com humanos .
 Respeito todas as vertentes e crenças dos feéricos. Desejamos que as tradições feéricas apesar de diversas, não entrem em conflito por motivos de um utilizar um elemento e outro não! De uma tradição considerar os feéricos povos de carne e osso e outros como deuses, dévas, espíritos fatum ou elementais. Existem vários tipos e classes de feéricos (fadas) . Outra menção erronea é de que se sugeriu que fadas são demônios?
Outro grave erro de interpretação de texto.
Quanto a referência de casas ditas como (assombradas por fadas). Nesse caso essas fadas interpretam uma egrégora ruim ou não boa.
A palavra exorcismo significa oração e cerimônia religiosa com que se esconjura os espíritos maus etc.
Nas culturas egípcia, babilônica e judaica, um grande número de doenças e calamidades eram atribuídas à ação desses espíritos, sendo que o exorcismo
era adotado como um dos meios de afastá-los. ( E observem...não usavam nem crucifixos e nem água benta!) O importante é você seguir a vertente de sua fé com dedicação e alegria, sabendo que criticas e divergencias sempre haverão. Que os conflitos de égos humanos não permaneça nas formas de culturas feéricas. Motivo que levou a humanidade ao afastamento delas. Aqui também é livre o pensar e expressar sem pretensões de julgos e égos! Hail a todos os povos feéricos! Hail a todos os que seguem com alegria as Tradições de Fadas! Vamos simplesmente compartilhar alegrias com eles e sermos felizes!".

Direitos Autorais - Autor: Valdir Callegari




2 comentários:

  1. Simplesmente maravilhoso como tudo o que vc faz,Parabéns adorei saber mais sobre as fadas,mas confesso que me assustei,rsrsrs,bjs! Blessed be!!!

    ResponderExcluir
  2. kkkkkkkkkk escreveu apos tomar rivotril em gotas ou comprimido ?

    ResponderExcluir

Vídeos

Loading...