Stregheria,Stregoneria ou Bruxaria Italiana são os nomes dados a Velha Religião ( Vecchia Religione) da região da Itália. Culto Pagão com origens nos velhos Mistérios Etruscos e Egeus. A Stregheria é uma Religião que é formada por diversos Clãs. (Tradições ou Familias), na maioria segue uma linhagem Hereditária e Oculta. O culto Streghe é diverso, mas segue principalmente os ensinamentos da Prima Streghe( Arádia ou Heródia).
A Deusa Diana e o Deus Cornifero Dianus Lucifero.

Total de visualizações de página

Bruxo Callegari - TV Espelho Mágico

terça-feira, 26 de julho de 2011

Stregoneria - Stregheria ou Bruxaria Itáliana


Stregoneria é a palavra contemporânea comumente traduzida para como bruxaria. Italianos nativos crescem com a idéia de que stregoneria é uma forma de bruxaria maligna. E que possuem o mesmo estereótipo da bruxaria em outras crenças.

 O estereótipo de stregoneria na Itália apresenta a figura do Diabo como mestre das artes negras da magia. O praticante é tipicamente retratado como uma velha bruxa de quem se desconfiava e temia. No entanto, o curandeiro stregone ainda é procurado em segredo por muitas pessoas que necessitam o auxílio de suas artes místicas.

No decorrer deste artigo iremos explorar duas formas diferentes de stregoneria. Uma forma é a que aparece na cultura comum e das quais vários elementos são encontrados até mesmo na família média italiana. Estes são muitas vezes referidas como simplesmente "as coisas que fazemos." Em essência, isso é magia popular simples.


 Esta forma de stregoneria incorpora vários elementos católicos, como o rosário, a cruz, água benta, hóstias, santos, velas vigílias e orações.  Encantos variados contra a inveja e o "olho gordo" também são usados ​​para proteção, juntamente com feitiços simples, como o uso de azeite e água para detectar e banir forças malévolas. Entre os italianos nativos a diferença entre stregoneria e magia popular, é que stregoneria é usado para magia negra, e a popular para a magia branca ou (Magia do bem).

 Agora que temos visão para a forma comum de stregoneria (sua forma esotérica), vamos voltar para a outra forma de stregoneria, que é o mais antiga e vem-nos de tempos pré-cristãos.


  É, em essência, uma prática primitiva de magia influenciada pelas formas chamadas de magia maior que aparecem na magia cerimonial ocidental. Vislumbres deste tipo de stregoneria podem ser capturados nos contos antigos de bruxas.

 Na literatura ocidental, vemos a bruxa antiga convidando diversas fontes de energia. Um exemplo vem-nos dos contos de Medéia, uma bruxa grega. Nos contos, como os de Ovídio, Medéia aborda seus encantamentos para as estrelas, Hecate, Tellus, e a deusa da terra.

 Ela também constrói um altar para Hecate e outro para Hebe.

 Seus encantamentos revelam a conexão da bruxa para uma teologia antiga:


"Keeper Noite trustiest, dos meus segredos, e as estrelas que, junto com a lua, surgem na seqüencia do fogo da luz do dia, e você Hecate das três cabeças, que sabem tudo sobre meus projetos e vem para ajudar os encantamentos e as embarcações das bruxas, e a Terra, que fornecerá as bruxas com ervas poderosas, e Brisas, Ventos, montanhas, rios e lagos, e todos os deuses dos bosques e todos os deuses da noite, estar presente para me ajudar. Rainha da noite vagando, vê com bons olhos sobre esta causa.”


 O que vemos aqui é o chamando não só de divindades, mas de espíritos ou forças. A última é indicada pela inclusão do vento, montanhas, rios e lagos. Isso sugere duas coisas. Primeiro, podemos bem estar olhando para conceitos do Neolítico. Penso até que deve ser de um período anterior, antes da personificação de divindades de forças da natureza para a forma humana. Segundo, estamos olhando para um "culto noturno" - demonstrado pela inclusão de uma "rainha da noite errante" e "deuses da noite" para não mencionar a evocação da Noite e as próprias estrelas. Isso define a bruxaria para além da religião grega.

 Não há dúvida de que a bruxaria romana foi muito influenciada pela sua homóloga grega. Elementos de bruxaria romana aparecem na Bruxaria Italiana, mas outro aspecto importante é a influência da magia etrusca. No entanto, este tema é muito vasto para examinar.

 O autor Charles Leland, lida com isso muito bem em seu livro “Remains Etrusca Romana”, e ao leitor curioso indico a leitura desse  trabalho.

 Apesar da inclusão dos altares e da evocação de divindades nos contos de feitiçaria, os escritores gregos antigos se referem a ele como a religião ilícita. Este tópico é discutido no livro Bruxaria e Magia na Europa: Grécia Antiga e Roma (editado por Bengt Ankarloo Clark e Stuart, University of Pennsylvania Press, 1999).

 Ao longo dos séculos, a arte mágica da bruxaria foi o foco principal dos escritores. Isso resultou na idéia de que a bruxaria era simplesmente uma prática e não uma religião.

 Ironicamente, durante o período cristão dos julgamentos de bruxas, feiticeiras foram acusados ​​de adorar o diabo, que é um tema religioso. Mas a bruxaria continuaria a cair apenas sob a categoria de uma prática mágica.



 Séculos de ensaios em que as bruxas acusadas foram revelar mais detalhes de suas práticas e crenças, sugere fortemente que os caminhos da seita não eram de conhecimento comum.

 Este, por sua vez aponta para bruxas sendo ensinadas em segredo através de linhas de família ou participação em alguma forma de grupo ou sociedade interior ocultista. Em transcrições do julgamento as questões colocadas ao acusado não são dirigidas a descobrir qualquer coisa de natureza religiosa (novas ou antigas), mas em vez estão focados em práticas mágicas e más ações. É este retrato de bruxas e bruxaria que se espalha na cultura popular e cria o estereótipo negativo na mente da população.

A cultura italiana foi menos influenciada pela bruxaria do que era pela magia popular. Esta última é encontrada não só nas práticas e crenças comuns do povo italiano, mas também no folclore e contos de vários nativos.  Como pequenos fragmentos da feitiçaria, vários elementos de magia popular são encontrados em muitas famílias italianas.

 Em muitos casos, os membros da família não vêem tais coisas como bruxaria ou magia popular, mas simplesmente como "as coisas que fazemos".

 Folcloristas e antropólogos sociais apresentam várias teorias sobre as origens do folclore e magia popular, mas todos parecem concordar que as mudanças ocorreram dentro deles que alteraram os modelos originais.

 Isto é porque a pessoa média não está interessada em preservar as coisas exatamente como ele ou ela as encontrou.

 Em vez disso as coisas são muitas vezes adaptadas para uso pessoal e isso muda completamente vários elementos do folclore ou Magic Folk dentro da cultura.

 Em contraste, a bruxa é um preservador de tradições e conscientemente procura não alterar os ensinamentos e técnicas primitivos. As coisas podem ser adicionadas a bruxaria, mas os modelos originais são honrados e preservados.

 A arte da bruxaria é passada de bruxo para bruxo e não está disponível para a pessoa comum dentro da cultura italiana.

 Que pequenos elementos de bruxaria permanecem na cultura popular parecem evidentes por toda parte.

 O que estamos vendo na contemporaneidade é um movimento sub-cultural na Itália dos indivíduos e grupos interessados ​​no paganismo, bruxaria, magia e artes populares. Muitos desses candidatos têm deixado a fé católica e as restrições da sociedade. Infelizmente, eles tendem a carregar com eles os pré-conceitos básicos daquilo que eles aprenderam enquanto cresciam o que naturalmente alterou a sua percepção relacionada a coisas como a feitiçaria. Muito do que foi exposto, e veio a ser aceito em um ponto em suas vidas, veio da Igreja Católica. Influências adicionais vieram com os filmes, as revistas, qualquer publicação dos livros que estavam disponíveis.

  Infelizmente, estes não transmitiram coisas boas, apenas reforçaram alguns dos estereótipos. As práticas reais de bruxas permaneceram escondidas as vista dos comuns para não cair em profanação.

  Esta situação resultou na tentativa de recriar as coisas como stregoneria, de quaisquer fontes públicas disponíveis.

 Naturalmente essa desinformação gerou confusão, e a partir deste encontramos imprecisões e erros de identificação de bruxaria e magia popular.

  Um exemplo é o do grupo de Internet que se autodenomina "Stregoneria Italiana" que acolhe e mistura uma miscelânea de sistemas e práticas em um único conceito sob a bandeira da "Stregoneria Italiana." Outro exemplo é o local conhecido como Cozinha Rue, que apresenta os conceitos principais de magia popular e da cultura italiana, como se elas refletem um sistema coeso de práticas e crenças. Mas, como Stregoneria Italiana, o material apresentado não é representativo de iniciar ensinamentos, mas é simplesmente perspectiva de leigos sobre o que é realmente esse sistema esotérico que permanece fora do seu conhecimento e experiência.

O Rues 'Kitchen site hospeda um artigo que distorce a posição de Grimassi sobre Stregheria. Seu objetivo principal parece ser a de desorientar o leitor sobre o papel Grimassi na apresentação de "Stregheria", bem como uma tentativa de desacreditar a validade do sistema.

 A primeira alegação errônea é que Grimassi deu a palavra, "Stregheria" um completo " makeover. " No entanto, o fato é que Grimassi, apresenta a Stregheria como uma forma religiosa de feitiçaria primitiva ligada com os cultos a deusa Diana, está em consonância com escritos pré-existentes sobre Stregheria.

 Esses escritos incluem os escritos do século 17 Giralamo Tartarotti, os escritos do século 19 do folclorista Charles Leland, e uma variedade de transcrições dos julgamentos em que os nomes deusa "Diana" e outros aparecem. Portanto, a acusação contra Grimassi é infundada e injustificada como ele claramente não inventou um "makeover" desses conceitos.

Uma declaração desonesta é que o que Grimassi apresenta “parece exatamente com a Wicca moderna, com uma versão italiana.

 " Isto é afirmado de uma forma que sugere engano por parte do  Sr. Grimassi.
 No entanto, em seu livro Witchcraft italiano , Grimassi afirma claramente que o material é uma mistura de bruxaria italiana com elementos da Wicca.
 O livro também deixa claro que seu foco está na "Tradição Aridian", que Grimassi afirma é um tema moderno que ele criou (com base em um modelo mais antigo). Neste, vemos que Grimassi é franco em sua apresentação de Stregheria como uma mistura, e não é qualquer engano como sugerido por seus críticos.

 Outra alegação falsa é que  a Stregheria, como Grimassi apresenta, é "totalmente irreconhecível" para os italianos que cresceram em uma tradição da real de família de streghes. Isto implica que o crítico não tem conhecimento pessoal do que constitui as tradições da família autêntica em bruxaria, que é altamente duvidoso quando se olha para outros comentários deste indivíduo. Em qualquer caso, o e-mail de leitores enviado para Grimassi de nativos italianos, demonstra que existem muitas semelhanças entre seus escritos e as práticas do povo italiano, alegando praticarem a bruxaria (embora certamente não os elementos de Wiccanos). Portanto, embora algumas coisas pudessem ser irreconhecíveis, em tradições de família italiana, muitos são reconhecidos, e assim a afirmação de que o material de Grimassi é completamente irreconhecível, é completamente falso!


 A declaração final errônea é que Stregheria é uma "única"  "construção moderna, com uma etiqueta antiga a qual ele deu uma capa de modernismo." O fato é que tanto a palavra "Stregheria" e o conceito de como uma forma de bruxaria religiosa associada com Diana, não é moderna ou único. No entanto o que é uma construção moderna por Grimassi é a Tradição Aridian da qual ele escreve em seu livro Witchcraft italiano (anteriormente intitulada Caminhos da Strega), e seu livro Bruxaria Hereditária. Note-se que a Tradição Aridian não é "Stregheria" em si, mas está sob a sombra da Stregheria é a religião antiga de Old Witch Itália, e a Tradição Aridian é um sistema ítalo-americano contemporânea, baseado nela, mas adotando elementos modernos de outras fontes também.

 Em resumo, temos olhado para os dois tipos de Stregoneria.

 Uma deles é o que é conhecido por praticantes de linhagem que foram treinados e iniciado nas artes atemporais.

 A outra versão é que o que é imaginado por não-iniciados, que são compostas de pessoas comuns crescendo com os estereótipos da cultura popular. E, como vimos, não é incomum para os fragmentos de magia popular a serem praticados entre a média das famílias italianas. Esses elementos provêm dos simples não-iniciado os níveis de cultura popular e são facilmente reconhecíveis pelo homem rotineiro.

  Os ensinamentos dos iniciados, não fazem parte da cultura popular, mas permanecem disponíveis apenas para uma sociedade interna e fechada. Por outro lado a perspectiva do leigo é facilmente encontrada em sites como Stregoneria Italiana e Cozinha Rue.

 Esperemos que venha um dia quando a Stregoneria autêntica será escrita  em websites, assim como elementos da bruxaria italiana autêntica foram trazidos à luz através dos esforços da Stregheria iniciada por Raven Grimassi .


 Grimassi está atualmente trabalhando em um novo livro, cujo título provisório é
A Bruxaria da Itália Antiga .

 Este livro apresentará a bruxaria italiana com mais autênticidade sem os elementos do sistema Wiccan Aridian caracterizado em trabalhos anteriores por Grimassi. Este livro vai ajudar a demonstrar o que é autêntico e que não é, e continuará a demonstrar as diferenças entre Stregheria em si (como um todo) e o ramo ítalo-americano formada por Grimassi sob o nome da tradição Aridian.

  Este será o primeiro livro escrito por um praticante de feitiçaria iniciática  italiana, para divulgar o que tem sido mantida em segredo por gerações.

 Grimassi sente que, devido à persistência de informações falsas e distorções deliberadas na Internet, que chegou à hora de finalmente separar o joio do trigo.


Valdir Callegari



Pesquisa e tradução : stregheria.com

4 comentários:

  1. Lindo seu Blog, sobre o texto repassado em meu Blog CASA DA BRUXA JADE FÊNIX, já está com a sua autoria amado amigo.
    Recebi por email e sem autoria, mas já está concertado amado!
    Um bom material para estudo, vou redirecionar seu blog na CASA DA BRUXA JADE FÊNIX,m amei seu espaço!
    Com carinho,

    Bruxa Jade Fênix

    ResponderExcluir
  2. Muito bom seu blog. O conteúdo é verdadeiro e totalmente embasado em fundamentos coerentes e consistentes. Abençoado sejas tu três vezes e que Diana lhe guie sempre seus passos.

    ResponderExcluir
  3. Mestre Callegari,

    Boa noite.

    Como sempre seus post com muita informação valiosa. Adorei esse post, sou italiano, venho de uma Linha Familiar Antiga, não descendente do que hoje se conhece e entende por Stregheria ou Stregoneria, como sabe basicamente são apanhados reformulados dessas antigas Linhas Familiares Antigas que eram e são bem distintas entre si, as que ainda existe essencial. Concordo com você em que possamos enfim um dia ter acesso a mais e mais informações sobre essas velhas e antiquíssimas tradições, muitas Linhas são muito fechadas, com tradições que passam adiante os seus conhecimentos apenas de forma oral e apenas para os seus descendentes sanguíneos que é o meu caso. Infelizmente hoje em dia as pessoas se apossam de conhecimentos antigos sem nem saber de fato do que se trata, o que leva em grande parte na degradação dessas tradições antigas. Não sei se é o seu caso, mas nós temos nossos códigos de conduta bem rígidos entre os seus membros e é o que vejo que mantêm a nossa tradição praticamente essencial até hoje, com pouquíssimas interferências.

    Abraço carinhoso.

    Serenidade

    Montiforti

    ResponderExcluir
  4. Boa noite! Estou iniciando meus estudos em bruxaria e me deparei com o Evangelho das Bruxas; me interessou, pois minha família descende de italianos e fui criada em uma colônia italiana - o que não quer dizer nada - e de acordo com o que li no texto acima, não há meios de se tornar um streghe, a menos que sua familia seja praticante a varias gerações, é isso mesmo?
    Ou existe algum coven de stregheria onde poderia aprender? Ou ainda, por ser passada de geração a geração, e de forma tão hermética, a coisa toda se perdeu de tal forma que se tornou impossível resgata-la em sua autenticidade?

    ResponderExcluir

Vídeos

Loading...